top of page

O marido ou a esposa pode atrapalhar a Peregrina ou o Peregrino?

Atualizado: 6 de jul. de 2020

Sim, pode atrapalhar e pode ajudar.


O marido ou a esposa tem que dar suporte 100% para a pessoa ajudando-a realizar o seu sonho.


O futuro peregrino(a) que está casado(a) e que tem um sonho de fazer o Caminho e não consegue programar a data porque você tem um sonho de ir para o Caminho, mas este não é o sonho do seu marido ou da sua esposa, vocês tem que conversarem e decidir se hora de ir sozinhos (um de cada vez) ou juntos.


Vou contar algumas histórias de casais que o apoio de um ou de outro deram certo e foi possível realizar o sonho. Eu conheci e vivi algumas histórias de casais no Caminho de Santiago, em que era o sonho da esposa e não do marido e/ou vice e versa. Vamos lá!


Um de cada vez

A Peregrina Sueli foi para o Caminho enquanto o marido ficou em casa cuidando das crianças, quando ela voltou, ela veio contando tantas histórias do caminho dela.


Com a empolgação da esposa o Peregrino Carlos foi tocado e marcou a data para ele ir sozinho e ter a mesma experiência enquanto desta vez ela ficaria cuidando dos filhos.


Ele foi e voltou e os dois tiveram experiencias diferentes, cada um fez o seu caminho e cada um tem uma visão do Caminho.


O sonho da esposa

A Peregrina Sandra e o Adaílton é um exemplo de casal que o apoio de um alimentou o sonho do outro. O apoio do marido foi fundamental para que a Sandra realizasse o sonho dela de percorrer o Caminho de Santiago.


Este é um exemplo de casal que o sonho de percorrer o Caminho era da Sandra a esposa e não do marido. O marido incentivou-a o tempo todo para que ela pudesse realizar o sonho.

Na época eu estava como Presidente da Associação ACACS-SP. O Casal se inscrevam na Associação e começaram a participar das palestras e caminhadas preparatórias.


Eles não eram caminhantes assíduos, esportistas, mas passaram a treinar com a gente, participando da Associação, convivendo com os peregrinos e a caminhar.


Até que o dia que ela teve a confiança de percorrer o caminho sozinha. Ela marcou a data e foi para o Caminho de Santiago de Compostela.


Um casal que nunca se separaram para nada, tiveram um tempo durante trinta dias, enquanto ela estava no caminho ele ficou para dar apoio e suporte ao filho.


Ela voltou feliz de ter realizado o sonho, e passou a dar todo apoio ao marido a realizar o sonho dele de ser tornar um ator.


E o Caminho de Santiago foi fundamental para que ele pudesse realizar o sonho de ser ator.


Ele fez curso de teatro e hoje é um grande ator e vivem muito felizes juntos, cada um alimentando o sonho do outro.


O sonho do marido

O Peregrino Ernesto e a Clara estavam se preparando para ir para o Caminho de Santiago. Este era o sonho do marido, eles tinham menos de um ano de casados.


Ele pensou que agora ele poderia realizar o seu sonho de ir para o Caminho junto da esposa. Quando de solteiro ele trabalhava para juntar dinheiro, construir uma casa, ter uma casa e se casar.


Quando conquistou tudo que ele sonhava faltava realizar o sonho de ir para o Caminho de Santiago, começaram a participaram das palestras e decidiram que iriam juntos.


Marcaram o período que no ano seguinte na primavera eles comprariam as passagens e estariam no caminho.


Ele começou a procurar as passagens aéreas. Empolgado com a decisão da esposa no sábado seguinte foram juntos na agência de turismo, e por um problema no sistema da agência, as passagens não foram compradas naquela data.

Então resolveram esperar por quinze dias enquanto a agência procuraria a melhor oferta de passagens aéreas.


Na semana que iriam comprar as passagens a Clara veio com a notícia:


— Eu não vou mais para o Caminho de Santiago.


— Porque? Já tínhamos combinado de ir para o Caminho, você sabe que este é o meu sonho!


— Sim, você vai sozinho.


— Eu não vou sozinho eu quero a companhia da minha esposa, não vou deixá-la sozinha e ir viajar.


— É o seu sonho, não o meu. Eu acabei de receber o resultado do teste e estou grávida. Você vai para o caminho e realize o seu sonho.


No começou ele ficou sem reação sem saber o que fazer, se cancelava o sonho dele por causa da gravidez da esposa, enquanto isto ela não tinha dúvidas.


E ela deu todo a apoio que ele precisava para percorrer o Caminho de Santiago e disse para o marido ir sozinho enquanto ela estava grávida e que depois que nascesse o filho ela precisaria do apoio dele, que ele realizasse o sonho de e fosse sozinho e ele me encontrou no caminho e por isto sei toda esta história, quando fui almoçar na casa deles ela comentou comigo.


— Paulo, o Caminho era o sonho Ernesto, não meu. Eu não tinha o direito de proibi-lo de ir e ele não realizar o sonho de percorrer o Caminho de Santiago. O meu sonho era de ser mãe e eu estava realizando o meu sonho.

Juntos no Caminho

E tenho um exemplo de casal que percorreram juntos o Caminho de Santiago.


Eu e a Cláudia que em 2012 percorremos o Caminho de Santiago a rota do norte a partir de San Sebastian até Santander e depois seguimos o Caminho Primitivo de Oviedo a Santiago de Compostela.


Bem, essa é uma outra história que contarei em outra oportunidade…


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page