Caminho de Rosas

Cordisburgo (MG) 

CAMINHO DE ROSAS

 

A caminhada foi inspirada no Caminho da Boiada acompanhada por Rosa em 1952, porém, devido a algumas mudanças que ocorreram nos passar dos anos, uma proposta de promover um maior desenvolvimento sócio-econômico da região, e adequar as necessidades dos peregrinos, alteramos a rota original.


Essa região é a única pelo qual Guimarães passou, que tem provas de que realmente ele esteve ali. Mas sua vida, suas obras ganharam tamanha notoriedade que todos pelo sertão tem algum causo para contar sobre sua passagem nos mais diversos lugares desse sertão mineiro.


“O senhor… mire, veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam, verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso que me alegra montão.“ João Guimarães Rosa

SOBRE O CAMINHO

 

O percurso de 246,7 km está dividido em 9 etapas, predominantemente o trajeto da peregrinação passando por estradas de terras, ficando o asfalto apenas nas regiões urbanas.  Relembrando que o transito não será parado para os peregrinos, mas muitos moradores já tem ciência que sempre há caminhantes e são sempre muito solícitos.

O  folclore brasileiro é rico em personagens lendários, eu sou um deles! Durante os desafios prezo pela integridade física dos atletas e evito que eles se percam. Ouvi dizer que vocês vêm para o bem, e isso é bom, precisamos dessas pessoas no sertão.

Eu sou o "Curupira" o Mascote do Caminho de Rosas: Sou baixinho, dos pés virados do avesso, tenho o cabelo vermelho, parecido com fogo. E não é porque sou metido não, mas sou forte, muito forte, e digo mais, quero ver me pegar, tá pra nascer um sujeito que me acompanha numa corrida – Aiai!!!  A minha função é proteger as árvores, plantas e animais das florestas. Fico de olho aberto com os caçadores, lenhadores e pessoas que destroem as matas de forma predatória. Mas acho que vocês não vieram aqui no sertão para isso, não é?

Mas não se enganem comigo, não sou tão bonzinho assim, para assustar os caçadores e lenhadores, emito sons e assovios agudos, também crio imagens ilusórias e assustadoras para espantar os “inimigos das florestas”, mas já soube que vocês passam por essas coisas sozinhos, isso é coisa de louco hein?! Dificilmente irão me ver, pois meus pés virados para trás servem para despistar os perseguidores e curiosos deixando pegadas e rastros falsos pelas matas. Nem vou falar da minha velocidade, é surpreendente, sendo quase impossível um ser humano me alcançar numa corrida.

DIA A DIA / ETAPAS 

👣

 

Dia 01 - Cidade de origem - Andrequice (MG)

Deslocamento da sua cidade até o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, aeroporto de Confins, em Belo Horizonte. Seguir por 118 km de transporte até o município Andrequice localizado no Estado de Minas Gerais. 

.

Dia 02 / Etapa 1 : Pedras - 24 km

O primeiro dia de Caminhada, dormimos na escola Municipal, que recebe a todos com muito carinho, e cheios de quitutes feitas por eles. Lá um dia antes do inicio, os peregrinos vão de ônibus até a Barra do De Janeiro, a

capela de Manuelzão, e depois no Lajeado das Pedras. Já na Caminhada, próximo ao km 15,7, é possível ver a direita o inicio da vereda da Tolda, e já quase na chegada da Fazenda da Tolda, podemos ver a Capelinha da Tolda, a direita, junto a barriquinha onde são realizadas as festas da Comunidade Local.
Distância do trecho: 24,4 km
Ganho altimétrico: + 310 metros
Inclinação máxima: + 14,1 %
Inclinação mínima: - 6,9 %
Altitude média:  778 metros.

Dia 03 / Etapa 2 : Fazenda da Tolda (29,6 km)

A chegada na Fazenda da Tolda é em sua sede, bem ao lado do Curral, uma casa antiga e muito ampla, lá somo recebidos pelos proprietários, que ao estilo bem mineiro preparam biscoitos, e comidas bem mineiras,

sempre com ingredientes comuns a região. Lá dormimos todos juntos. Costuma ser frio pela manhã. É um dia onde se caminha predominante sob copa de eucaliptos, com destino a Andrequicé. O destaque do dia é onde se produz o carvão pela Gerdau, um estrutura industrial de produção de carvão, além do cheiro, a fumaça e percebida de longe. A carvoaria fica próxima ao km 14,2, a esquerda de quem caminha. O piso e de terra batida e bem duro, ao final, conciliasse com um pouco de areia, mas bem firme.
Distância do trecho: 29,6 km
Ganho altímetrico: + 310 metros
Inclinação máxima: + 7,7 %
Inclinação mínima: - 12,4 %
Altitude média:  820 metros
Passagem cultural

Dia 04 / Etapa 3 : Andrequice  (34,8 km)

A chegada em Andrequicé é pelos fundos, e já de cara conhece a Capela de Nossa Senhora das Mercês e sua barraquinha e um pouco acima o Museu do Manuelzão. A capela passou recentemente por ampla restauração.

E o museu abriga bens de uso pessoal do Manuelzão, chefe da comitiva que Guimarães acompanhou em 1952.
Em Andrequicé, os peregrinos dormem em casas separadas, mas se encontram a noite para a janta, porém o café cada um toma na sua Hospedaria. Sempre feito com muito amor. As Hospedarias de Andrequicé tem profundo envolvimento com a cultura local, e vários de seus moradores estão envolvidos com rodas de leitura, bordados, dança.
Nesse trecho é marcado pelas estradas com piso de areia e muita poeira. A partir daqui não começa o trecho de maior isolamento. O piso de areia deixa o percurso difícil porem a altimetria ajuda bastante. Podemos ver dois pontos importantes citados por Guimarães no diário da Boiada, o Ribeirão do Boi, no km 8 e a Vereda São José, próxima ao km 12,4.
É fácil identificar, é um pequeno córrego, de agua corrente, rodeado por buritis, uma espécie de coqueiro nativo. Essa vereda é a que mais chamou a atenção de Guimarães Rosa em  1952, logo depois a estrada sobe contornando a vereda um pouco acima.
Passará também a direita da Fazenda Santa Catarina, local da 3ª noite de descanso daquela comitiva.
Distância do trecho: 34,8 km
Ganho altímetrico: + 348 metros
Inclinação máxima: + 8,5 %
Inclinação mínima: - 10,5 %
Altitude média:  857 metros

Dia 05 / Etapa 4 : Buritizinho (33,4 km)

A chegada em Buritizinho é sempre motivo de muita expectativa, os peregrinos chegam cansados, e esperam uma grande recepção, como acontece nos dias anteriores, mas essa não é a marca de Buritizinho.

Com apenas uma capela, Capela de São Geraldo, o cemitério, e suas barraquinhas. Senhor Tião, cuidador da Capela e único morador a mais de 40 anos é o único a nós receber. Um lugar que fica a 40 km de distância de qualquer centro urbano, tudo em estradas de terras. 
Um dos poucos lugares onde ainda não há cobertura telefônica pelo caminho. Buritizinho se mostra parada no tempo..
Lá os peregrinos dormem dentro da Capela, todos juntos. Não é um lugar de luxos, ou muitas privacidades. Lá chuveiro de água quente pode ser um luxo. Lá se aproxima bem do que foi a viagem dos vaqueiros, é um lugar bucólico, é rudimentar, ao mesmo tempo, simples e aconchegante. Seu cemitério, criado na década de 50, ainda guarda resquícios daquela época, pois é  separado apenas em 4 partes, sendo: amasiados, os solteiros, casados e crianças.
Distância do trecho: 33,4 km
Ganho altímetrico: + 417 metros
Inclinação máxima: + 9,4 %
Inclinação mínima: - 17,8 %
Altitude média:  724 metros

Dia 06 / Etapa 5 : Morro da Garça  (18,7 km)

A recepção em Morro da Garça é logo na entrada da cidade, na Pousada Sol e Lua, uma senhora, Dona Rosa que divide o tempo do hotel com a escola pública. Os afazeres do hotel é dividido com sua filha e seu filho,

um chefe de cozinha renomado em Belo Horizonte. De frente a Casa da Cultura, um importante local, onde é oferecido oficinas culturais frequentemente, e centro cultural do município.  Sua arquitetura foi pensada para valorizar o Morro, onde toda a armação do telhado segue o contorno do morro, e a cangalha dos carros de Boi, uma tradição local.  A noite o secretário municipal de Cultura recebe os peregrinos com uma apresentação cultural local, quase sempre feito por um contador de histórias. Os contadores de histórias são jovens, que se dedicam a decorar e entender trechos da obra Roseana, e os recitam repletos de carinho e sentimentos, um espetáculo fabuloso.  A caminhada no dia seguinte começa cedo, as 4 da manhã, pois as seis é servido um café no alto do Morro, para ver o sol nascer. É uma caminhada de 7,3 km, e o visual de tirar o fôlego, pois o Morro é soberano nas planícies do sertão, e de lá é possível avistar longe, Serra do Cipó, Serra dos Boiadeiros, onde fica Buritizinho, Cordisburgo....
Depois do café caminha-se mais 10 km até a Fazenda Recanto do Morro, onde ficam hospedados em uma típica fazenda mineira, com todo o seu aconchego, carinho e culinária típica. Não é de muito luxo, mas de um carinho e uma receptividade encantadoras.
No caminho da fazenda passamos pela comunidade do Vista Alegre, uma Comunidade Quilombola antiga, que lá abriga a antiga Capela de São José, hoje toda restaurada.
Distância do trecho: 18,7 km
Ganho altímetrico: + 490 metros
Inclinação máxima: + 21,5 %
Inclinação mínima: - 21,5 %
Altitude média:  680 metros

Dia 07 / Etapa 6 : Recanto do Morro  (32,6 km)

Recepção em Curvelo é na casa da cidade da Fazenda Recanto do Morro, que fica ao fundo do Santuário de São Geraldo, literalmente. É um dia de caminhada dura, é um percurso relativamente plano e bem sombreado,

porem o cansaço acumulado dos outros dias, e a longa distância começam a pesar as pernas. O que alivia bem é o carinho da Família que nos recebe.
A noite normalmente o jantar é em uma pizzaria/restaurante em frente ao Santuário. Normalmente o padre abre a Igreja para receber os peregrinos.
Distância do trecho: 32,6 km
Ganho altímetrico: + 338 metros
Inclinação máxima: + 7,8 %
Inclinação mínima: - 12,2 %
Altitude média:  664 metros

Dia 08 / Etapa 7 : : Curvelo (36,6 km)

É sem dúvida o dia de caminhada mais lindo da travessia, repleto de cerrado, muita mata, e muito isolamento, é uma estrada que não fluxo de carros. Porém é tido como o dia mais duro da Caminhada, pois além de ser o

mais longo, e quase não tem sombras, e suas longas planícies, dão a sensação de que o ali nunca chega.
Além disso caminhasse muito para sair da cidade, uns 2-3 km, mas depois, é uma caminhada serena, longa e bela.
A recepção se dá na Fazenda Paulista, de propriedade do idealizador do Caminho, lá  todos são recebidos em uma sede centenária, com seus 120 anos, toda restaurada. Ao chegar, o peregrinos são recebidos com um café e biscoitos regionais. A piscina fica lierada para uma relaxada depois de dias intensos de caminhadas. Uma janta mais tarde e uma sopa de legumes antes de dormir.
Também há um bate papo sobre o inicio do Caminho, o porque do Caminho e como ele tem evoluído, um bate papo na varanda, como se fazia antigamente.  O café é servido cedo, normalmente, uma manhã fria, as vezes gelada, alcançando seus 7º C, típica de fazendas a beira de córregos.
Distância do trecho: 36,6 km
Ganho altímetrico: + 497 metros
Inclinação máxima: + 7,1 %
Inclinação mínima: - 10,3 %
Altitude média:  708 metros

Dia 09 / Etapa 8 : Etapa 8 : Fazenda Paulista  (21,7 km)

Um trecho rápido e um dos mais curtos do caminho, com seus 21, 7 km, e um trecho bem plano. E bem sombreado. A chegada é na praça Miguilins, onde tem o Portal do Sertão, local onde os peregrinos  se reúnem

para fotografias. Cordisburgo é uma cidade pequena, e próximo ao pouso, tem muitos bares e trailers, que os peregrinos se reúnem para uma cerveja ao final do dia.  Para quem quiser comer algo bem mineiro, tem um restaurante, Cozinha do Vital, fica na garagem de um morador, a 300 metros do centro, vale muito a pena. Funciona depois das 18. Ela prepara tudo com muito carinho, tem sempre uma boa música ambiente, além da dona do restaurante ser uma grande conhecedora da cultura local, que vai contando curiosidades de Cordisburgo enquanto prepara a comida.
Outro ponto importante da cultura local, é a loja do Brasinha, onde ele sempre aguarda os peregrinos, em sua loja, onde nada se vende, e os objetos contam histórias, o Projeto Recordâncias. Brasinha hoje é considerado o pilar da cultura Roseana, um grande Contador de história e profundo conhecedor da vida e obra de Guimarães Rosa e dos sertanejos. Um cara que com certeza vale 5 minutos de prosa.
Não podemos deixar de falar também do museu Guimarães Rosa, casa onde ele passou sua infância, que hoje abriga o Museu. Como os peregrinos chegam cedo, e tudo é muito perto, uns 150 metros da Pousada, a visitação pode ser feita com tranquilidade.. 
Para quem faz a caminhada de 6 dias este é o fim da jornada, mas para a Caminhada de 10, seguem até Araçai, nosso próximo trecho :
Distância do trecho: 21,7 km
Ganho altímetrico: + 259 metros
Inclinação máxima: + 8,8 %
Inclinação mínima: - 13,9 %
Altitude média:  737 metros

Dia 10 / Etapa 9 : Cordisburgo  (14,9 km)

A Boiada termina na Fazenda São Francisco, por isso vamos até Araçai, uma pacata cidade mineira, aconchegante. Lá temos uma casa para os peregrinos, uma casa grande e arejada, e uma comida mineira,

simples, mas inesquecível.  A Caminhada é rápida, com 8 km de estrada de terra e 7 km em uma pacata estrada de asfalto que da acesso a Araçai, uma estrada sem movimento algum, e que podemos ver pequenos sítios a sua beira. Próximo ao km 8, passamos pela Capela de Santo Antônio, em um pequeno e antigo distrito de Cordisburgo, um pouco antes de pegar a estrada de asfalto.
Em Araçai, deslocamos de carro até a Fazenda São Francisco, que mesmo não pertencendo a Família do Criolo, faz questão de receber todos com um delicioso café mineiro, biscoitos e muita prosa.
Distância do trecho: 14,9 km
Ganho altímetrico: + 322 metros
Inclinação máxima: + 13,1 %
Inclinação mínima: - 15,7 %
Altitude média:  830 metros

Dia 10 / Cordisburgo - Retorno a Cidade de Origem

Após o Café da manhã, às 9:00 cada Peregrino retorna a cidade de origem.

.

 

É BOM SABER

1. Onde fica o Caminho? 

O Caminho de Rosas fica no Estado de Minas Gerais.  Cordisburgo é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. É a terra natal do escritor João Guimarães Rosa.

2. Quantos Dias/Noites ?

Caminho de 10 dias e 9 noites considerando a volta a cidade de origem no dia seguinte que finalizar o caminho 

3. Quantas Etapas ?

O caminho é dividido em 9 etapas, etapas diárias de 15 a 38 km por dia. 

4. Qual a melhor época de fazer?

A melhor opção é nas estações de outono, inverno ou primavera. Evite apenas o verão por causa das chuvas. 

5. Qual o nível de dificuldade?

Nível Médio. Trata-se de um percurso considerado difícil devido as distância se for percorrido em dois dias, o trajeto abranger muitas subidas, descidas, todo por estradas de terra . Há muita poeira pelo caminho

6. Quanto Custa?

O valor varia dependendo das pousadas que ficarão hospedados o valor médio por pessoa é de aproximadamente R$60,00/dia por pessoa com café da manhã. Credencial do Peregrino R$20,00

7. O que está incluído ?

  • Não identificamos nenhum pacote de nenhuma agência para este caminho

8. O que levar?

  • Mochila (Não levar malas de rodinha)

  • Mochila pequena para levar na caminhada

  • 3 ou 4 camisetas de manga curta ou longa;

  • 3 pares de meia;

  • 3 roupas de baixo;

  • 2 calças bermudas;

  • 1 bermuda;

  • 1 Par de bota ou tênis de caminhada;

  • 1 chinelo ou papete de caminhada;

  • 1 Toalha para banho;

  • 1 Anorak corta vento;

  • 1 Maiô / biquíni / sunga;

  • 1 Blusa de frio fleace para noite;

  • Repelente;

  • Protetor solar ;

  • Boné e óculos de sol;

  • Máquina fotográfica;

  • Sacos plásticos (para lixo e roupas);

  • Medicamentos pessoais;

  • Materiais de higiene pessoal em pequenas embalagens.

8. Quem leva?

  1. ACACS-SP - Associação de Confrades e Amigos do Caminho de Santiago de Compostela - https://santiago.org.br/

  2. Caminhos e Caminhadas - https://www.caminhosecaminhadas.tur.br/

  3. Ana Wanke -  https://anawanke.com/

9. Posso ir sozinho?

Sim, porém não é aconselhável, o caminho tem setas indicativas por todo o caminho.

10. Credencial 

Sim, é necessário adquirir a credencial de peregrino para obter o certificado de conclusão do caminho . 

 

DETALHES IMPORTANTES

Peregrinação
Uma caminhada tranquila, alguns dias de reflexão e a oportunidade de conhecer o sertão que inspirou Guimarães Rosa. O grupo conta com pessoas de todas as idades e você pode escolher qual distância participar: 6 ou 10 dias. 

Um pouco mais sobre a Caminhos de Rosa Peregrinação.

A caminhada começa em Andrequice, distrito de Três Marias/MG e termina em Cordisburgo/MG, ambas as cidades no Estado de Minas Gerais.  Valor da inscrição lhe dará direito a:
•    Credencial
•    Certificado
•    Pulseira identificando o peregrino
•    Seguro de vida
•    Água mineral, isotônico e frutas a vontade todos os dias durante o percurso

Cancelamentos feitos com mais de 30 dias antes do evento, será cobrada uma taxa administrativa de 15%.
Cancelamentos realizados com menos de 30 dias do evento não será feita devolução do valor, porém poderá haver troca de titularidade.

Itens não inclusos: 
•    valor do pernoite incluso o café da manhã: em média R$ 50,00
•    jantar R$ 20,00. Bebida não está incluso.
•    o lanche da trilha é por conta do peregrino e deverá ser providenciado na noite anterior ou no café da manhã
•    todos os pagamentos deverão ser feitos em dinheiro diretamente aos donos das pousadas e restaurantes
•    obrigatório levar saco de dormir (sleeping bag)
•    Lanterna
•    Capa de chuva
 

Haverá um segundo carro de apoio para o transporte das mochilas, caso os peregrinos concordem em pagar o valor aproximado de R$100,00.

Este valor é pago a parte e pode sofrer alterações, já que o serviço é terceirizado e somos apenas facilitadores!

 
Locais de dormir
Após a efetivação da inscrição todas as reservas nas pousadas são automáticas.

Caminho de Rosas
Uma caminhada tranquila, alguns dias de reflexão e a oportunidade de conhecer o sertão que inspirou Guimarães Rosa. O grupo conta com pessoas de todas as idades e você pode escolher qual distância participar: 6 ou 10 dias. A próxima acontecerá em maio!
Você pode fazer isso?

SITES FONTES DE INFORMAÇÕES:

DEPOIMENTOS SOBRE O CAMINHO

Você já percorreu este Caminho? 

Deixe o seu depoimento sobre o Caminho: O que mais gostou? Quais as dificuldades enfrentadas ?

O que os Peregrinos tem de saber ?  Você recomendaria ? Quais as suas dicas? Ajude os Peregrinos .

Confira tudo que o "Peregrino Sem Fronteiras" pode ajudar você

Itararé (Reveillon/2020)
Sat, Dec 28
Itararé - Senges
Dec 28, 2019, 1:00 PM – Jan 01, 2020, 11:40 AM
Itararé - Senges, Itararé, SP, 18460-000, Brasil
Itararé é indicado para Peregrinos iniciantes que gostam de caminhar e tomar banho de cachoeiras, como a Trilha das Cachoeiras é de um percusso de 18 KM, onde passar por varias cachoeiras, a Cachoeira dos Veadinhos, Bugres, do Lajeadão e Poço Fundo, todas ótima para banho.
Caminho do Santuário
Thu, Nov 14
Anchieta a Marobá
Nov 14, 2019, 7:00 PM – Nov 17, 2019, 12:00 PM
Anchieta a Marobá, Anchieta, ES, 29230-000, Brasil
O Caminho dos Santuários consiste na reconstituição e institucionalização da rota percorrida pelo Padre Anchieta, compreendida entre a antiga Vila de Rerigtiba, atual município de Anchieta, o Santuário Nacional de São José de Anchieta e o Santuário de Nossa Senhora das Neves em Presidente Kennedy.
Caminho de Aparecida
Sat, Oct 12
Caminho de Aparecida
Oct 12, 2019, 2:00 PM – Oct 22, 2019, 6:00 PM
Caminho de Aparecida, Alfenas, MG, 37130-000, Brasil
O Caminho de Aparecida foi criado com a intenção de unificar os caminhos do sul de Minas que ligam até ao Santuário de Aparecida, eliminando o máximo possível trechos de asfalto devido ao risco do trânsito pesado, com pousadas, hotéis, restaurantes, bicicletárias borracharias e farmácias credenciada
Caminho da Paz (Bahia)
Wed, Oct 09
De Amargosa a Ubaíba
Oct 09, 2019, 2:00 PM – Oct 16, 2019, 12:00 PM
De Amargosa a Ubaíba, Amargosa, BA, 45300-000, Brasil
O Caminho da Paz é uma caminhada de 127 km de extensão, iniciando na Cidade de Amargosa, no Estado da Bahia, com chegada no “Projeto Semente” - um Ponto de Luz nas montanhas do Vale do Jiquiriçá em Ubaíra
Caminho Caipira - Borborema (SP)
Fri, Sep 27
Ramal Centro Paulista do Caminho da Fé
Sep 27, 2019, 4:00 PM – Sep 29, 2019, 9:00 AM
Ramal Centro Paulista do Caminho da Fé, Borborema, SP, 14955-000, Brasil
O Caminho Caipira é ideal para os Peregrinos iniciantes, oferece trilha com distâncias que variam entre 9 até 28 km quilômetros passando por estrada de terras, e em meio a matas ciliares. Você será recebido com aconchego familiar e vai poder acordar com uma orquestra de passarinhos.

Caminhadas

Caminhos do Brasil

Caminhos Internacionais

Caminho de São Francisco

Caminho  de São Bento

Caminho da Via Francigena

Caminho de Shikoku

Caminho Machu Pichu

Caminho Salkantay

Caminho Torres del Paine

Caminho Patagônia Argentina

Caminho de Santiago

Caminho Francês desde:

San Jean Pied del Port

Ponferrada

Caminho da Costa Português

Caminho Central Português

Caminho Primitivo

Caminho de Madrid

Caminho de Via de la Plata

Caminho Inglês

Contato

Fale Conosco

Quem somos

Peregrinos

Associações

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram

©2019 by Peregrino Sem Fronteiras. Proudly created with Wix.com

Rua Apiacas, 403  - Blue Point 5º Andar CEP 05017-020, Perdizes São Paulo/SP

Telefone / Whatsaap: 11 97103-0939  |  Embratur : nº  26.007088.96-2