top of page


Segundo o Diário de Burgos os hospitaleiros da rota entre as duas cidades estão alertado para a habitualidade de muitos peregrinos a viajar de ônibus o trecho de Burgos a León. "Há guias no Caminho de Santiago que os incentivam a fazê-lo, e convidam os peregrinos a ignorá-lo alegando que é difícil e chato", lamenta Diana Díez, que administra o albergue Fuente Sidres em Castellanos de Castro.

Eu sempre ouvi pessoas recomendando pular este trecho dizendo que nesse trecho não tem nada por não ter montanhas, não é só nos guias. Dividir o Caminho desta forma é como fazer dois caminhos, não é a mesma coisa que percorrer o caminho por inteiro.


Quando você interrompe o seu trajeto em Burgos e recomeça em Leon, você não está recomeçando o caminho, você está iniciando outro Caminho. Quando você começa a criar raízes de amizades com os peregrinos que iniciaram em San Jean ou Roncevalles ficam para traz e deixam de existir.


Em Leon é um novo inicio de caminho você terá que começar tudo de novo e formar novas amizades com os Peregrinos.


Como diz o Diário de Burgos "Campos eternos de cereal, verde ou amarelo, dependendo da época do ano, e céus infinitos que convidam ao pensamento e à introspecção enquanto caminham pelos caminhos que os acompanham também carregados com alguns dos melhores exemplos da arte romana. E silêncio. Em princípio, condições ideais para sentir o Caminho de Santiago, para fazer sentido, certamente, da razão que leva alguém a pendurar uma mochila pesada e atravessar meia península a pé até a cidade da Galícia".


Eu considero este um trecho é muito bonito, não tem montanhas altas, mas você caminha nas alturas em linha reta, este trecho você consegue se surpreender ao caminhar longas distâncias em menor tempo.


O Peregrino André Castro comenta o texto: "Que lamentável… Cada ponto do caminho importa (e muito). Esse trecho aí então… É quando você começa a conversar consigo mesmo e a refletir… Como o caminho é a metáfora da vida, pular esse trecho entre Burgos e León seria o equivalente a deixar para trás a sabedoria e as necessárias reflexões à vida, mas… É o que já dissemos antes aqui: apesar de eu não concordar com o “pular essa etapa”, cada um faz o caminho que pode (ou quer)".


O Peregrino Mauricio Ignácio complementa: "O Caminho é uma metáfora da vida. Se na vida não podemos cortar fora as partes chatas, porque cortá-las no Caminho? Partes planas tem sua beleza. Eu não achei nem chata e muito menos sem graça, mas é gosto pessoal. Concordo com o texto que diz que você estará em outra Aventura, não é continuidade da primeira".


Sempre alertei para este fato e recomendo para as pessoas que só tem 20 dias começar em Burgos e fazer o caminho por inteiro.


Bom Caminho a todos.


Paulo Bertechini






260 visualizações0 comentário

Sim, era o que eu realmente acreditava.


Quando eu estava me preparando para ir percorrer o Caminho de Santiago pela primeira vez eu tinha a certeza de eu estava escolhendo a melhor época, o dia, eu quem estava decidindo tudo.


Foram várias “coincidências” acontecendo no dia a dia que me fazia acreditar que eu estava escolhendo o dia da minha peregrinação.


Isto tudo eu conto no meu livro " Um Caminho de Emoções" vocês ficarão sabendo que ao tentar realizar o meu sonho de subir o pico da bandeira, acabei percorrendo o Caminho da Luz, e quem me iluminou e me levou a percorrer o Caminho de Santiago de Compostela.


E só depois de finalizar o Caminho é que entendi que não é o peregrino que escolhe a data de ir para o Caminho, mas sim o Caminho que escolhe você para estar lá, naquela data, naquela época, naquele ano.


Não adianta você querer antecipar o dia da sua viagem para chegar logo, o Caminho acontece ou não na sua vida quando você menos espera.


Por conta da COVID-19 muitas pessoas que tinham programado para ir para o Caminho, com passagens compradas, credencial na mão, tiveram que adiar o sonho para uma outra data.


Em 2020 duas amigas programaram para fazer o caminho juntas em setembro, por conta da pandemia tiveram que adiar, não sabem para quando e nem se vão juntas para o Caminho… E quando se organizarem e decidirem novamente, certamente o Caminho estará lá perfeito e sentirá que valeu a pena adiar a sua peregrinação.


Enquanto eu estava a frente da ACACS-SP - Associação de Confrades e Amigos do Caminho de Santiago de Compostela como Presidente, eu recebi muitos peregrinos que contaram as suas histórias.


Um amigo da Associação estava pronto para ir para o Caminho de Santiago, um mês antes de ir para o Caminho ele sofreu um acidente de carro e teve que adiar a sua viagem para a Espanha.


No Ano seguinte, ele tinha certeza que estaria no Caminho, um mês antes sofreu um infarto e teve que fazer uma cirurgia às pressas e mais uma vez adiou o seu sonho de ir para o Caminho.


Entre as idas e vindas, e enquanto se preparava para ir para o caminho o meu amigo conheceu uma mulher maravilhosa que estava também treinando para ir percorrer o Caminho.


As caminhadas de preparação para o Caminho fizeram que eles se aproximasse um do outro. Enfim, decidiram morar juntos, casaram e só depois é que decidiram irem juntos para o Caminho de Santiago e assim o sonho dos dois Peregrinos foram finalmente realizados.


Quando você for para o Caminho de Santiago se prestar um pouco de atenção em tudo que acontece no momento, perceberá que encontrará peregrinos que sempre vem para nos trazer uma mensagem, um aprendizado que estamos precisando aprender e ouvir para melhorarmos como pessoa.


É o Caminho é assim, a gente até tenta escolher a data às companhias, mas na Verdade só o Caminho determinará tudo quando você estará pronto Viver o Caminho.


Como essas histórias tem muitas outras, conte a sua...


Paulo Bertechini



208 visualizações0 comentário

O Caminho Zumbi dos Palmares foi idealizado por Vera Lucia Castro, peregrina há muitos anos, já percorreu diversos caminhos na Espanha (Santiago de Compostela), França, Alemanha, Japão (Caminho de Shikoku), Argentina e vários muitos outros Caminhos do Brasil, além de ter trabalhado voluntariamente como hospitaleira por três vezes no Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha.


A ideia de Vera Lúcia foi a de colocar em prática um caminho que envolvesse um projeto histórico-cultural de grande relevância para Alagoas.


Em uma caminhada de quatro dias, percorrendo um trecho de 70 quilômetros, o Peregrino do Caminho Zumbi dos Palmares passará por trilhas históricas, onde viveu o líder quilombola Zumbi dos Palmares, no Século XVII, por trechos de serra e mata atlântica nos municípios de União dos Palmares, Viçosa e por locais como a Serra da Barriga, Quilombo Muquém, Engenho Anhumas e Serra Dois Irmãos.


No primeiro dia, os primeiros quilômetros do Caminho serão percorridos pela subida da Serra da Barriga até o Memorial Quilombo dos Palmares, local em que um guia turístico irá contar aos participantes toda a história do quilombo e de Zumbi. Almoço no restaurante Baobá, onde a Chef é descendente de quilombolas e já ganhou prêmios pela sua especial cozinha. No mesmo dia, o peregrino visitará o Quilombo Muquém, o maior do Brasil, onde haverá apresentação do folclore com música africana por um grupo da comunidade e ainda a exposição dos trabalhos com cerâmica de sete artesãos locais.


No segundo dia, os peregrinos irão fazer a trilha provável de fuga de Zumbi por um percurso de 17 km pela Mata Atlântica entre a Serra da Barriga e o Engenho Anhumas. O almoço será na Casa Grande datada de 1875. No local, será apresentado ao grupo os integrantes da Comunidade Quilombola Filús, considerado o quilombo mais geograficamente isolado do estado e lembrado pelo alto número de pessoas albinas. Do Engenho Anhumas os peregrinos seguem de micro-ônibus para Viçosa.


No terceiro dia, caminharemos na mais antiga trilha existente na região, 20km, passando por trilhas dentro do município de Viçosa, onde certamente Zumbi esteve por lá , pois ficou pelo menos 1 ano escondido nessa região .Sempre com acompanhamento do guia nos contando todas as histórias da região. Almoço e dormida na Fazenda e no Hotel em Chã Preta


No quarto dia, uma trilha de 15km em Chã Preta.


E no quinto e último dia: Trilha de 12km. Os peregrinos seguem até a Serra Dois Irmãos, ainda em Viçosa, onde historiadores acreditam ser o local em que morreu Zumbi dos Palmares no dia 20 de novembro de 1695. O caminho termina na serra com uma celebração envolvendo todos os participantes.


Seguimos para o almoço ( mais 2km) e ao terminar voltamos para Maceió de micro.


Valor da edição de outubro: R$1.850,00 dividido em 3X


O que está incluído:

  • 3 noites no Hotel Fazenda Quilombo em União dos Palmares

  • 2 noites, sendo a metade do grupo em uma Fazenda de Chã Preta e a outra metade em uma Pousada de Chã Preta.

  • 4 refeições conhecendo a rica gastronomia local, inclusive a quilombola e outra na antiga Casa Grande em União dos Palmares

  • Carro de apoio com água

  • Transporte de Maceió a União dos Palmares

  • Transporte de Viçosa a Maceio

  • Transporte para nos levar no início das trilhas

  • 4 guias

  • 4 bombeiros

A Vera já organiza em Alagoas, desde 2008, o Caminho Laguna Mar, com 105 km de caminhada durante 5 dias às margens das Lagoas Mundaú e Manguaba, e das praias do Francês e Barra de São Miguel.


As próximas caminhadas em grupo no Caminho Zumbi dos Palmares está programado para ocorrer no período de 16 a 21 de outubro 2022 e uma outra em março de 2023.


Informações: Vera Lúcia – (61) 98287-9613

Perfil no Instagram: @caminhozumbidospalmares






407 visualizações0 comentário
bottom of page