top of page

A Orelha

Quando vim para São Paulo eu fui morar em São Bernardo do Campo e por lá fiquei doze anos, nos últimos anos estava demorando duas horas para chegar ao trabalho e mais duas horas para voltar para casa quando o trânsito estava normal.


Cansei dessa vida de viajar todos os dias e mudei de apartamento e passei a morar próximo ao trabalho, para ter uma ideia de distância hoje de carro demoro 15 minutos, de ônibus 35 minutos contando o tempo de espera de saída do ônibus e se eu for caminhando apenas 45 minutos.


Com isto, eu caminhava para ir trabalhar apenas duas ou três vezes na semana, como tinha o carro na garagem e não pagava estacionamento, era muito cômodo eu acordar tranquilo, sem pressa e sem pensar no que estava fazendo, pegava o carro e ia trabalhar.


Neste ano de 2020, um funcionário que trabalha comigo está com problema no joelho, estava com uma cirurgia marcada e de última hora por causa da pandemia do coronavírus teve que adiar o procedimento.


Ele mora longe do trabalho e precisa vir de carro todos os dias porque sente muitas dores mesmo caminhando pequenas distâncias.


Vendo a dificuldade dele de caminhar, durante as minhas férias, eu cedi a minha vaga do estacionamento para o funcionário a que tenho direito como Gerente, de forma que ele possa vir a trabalhar de carro e também para que não tivesse mais despesas no seu orçamento com o pagamento do estacionamento do veículo.


Eu voltei das férias e decidi sair da minha zona de conforto, mantive a vaga dele e como bom Peregrino, passei a ir e voltar caminhando todos os dias de casa para o trabalho. Por conta da pandemia decidi entrar uma hora mais cedo no trabalho e não pegar ônibus.


Com esta decisão tive que alterar a minha rotina, o que me obrigou a acordar uma hora mais cedo do que de costume, a pegar a minha mochila com a marmita e a caminhar todos os dias.


Com isso, passei a prestar mais atenção no caminho que faço todos os dias, ver as belezas das árvores e das flores do meu caminho, a valorizar o trabalho do jardineiro que está todos os dias varrendo as folhas, cuidando das plantas e deixando o caminho mais bonito.


Devido a pandemia eu parei de almoçar em restaurante, comecei a cozinhar e preparar a minha marmita de todos os dias, passei a cuidar melhor da minha alimentação, a comer mais verduras, assim comecei a emagrecer e melhorar a minha saúde física.


Pequenas mudanças na nossa rotina nos faz muito bem, para não cair na rotina o melhor é fazer a mesma coisa todos os dias de forma diferente, e é assim que o Peregrino deve fazer ao percorrer o seu Caminho.


Hoje aconteceu algo inesperado, olhando para o chão encontrei uma orelha caída no chão, uma flor de uma árvore que enrugada ficou com um formato perfeito de uma orelha, o que me fez pensar que sempre temos que ouvir o que a natureza nos tem a dizer.


As árvores com certeza não falam. mas sentem e ouvem tudo o que falamos durante o nosso caminho. No Caminho esteja preparado para ouvir tudo o que elas têm a te dizer.


Seja generoso no seu Caminho que ele saberá como retribuir a você.


Seja um Peregrino no Caminho do seu dia a dia e nunca sentirá que a sua vida é uma rotina.


Um bom Caminho para você! Bom Caminho para a sua vida!


Paulo Bertechini



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page