O Caminho é o remédio!

Atualizado: Ago 24


— Olá Dario, tudo bem?


— Não Paulo, não estou nada bem.


— Sim parece que você não está nada bem, mas vejo que está no Caminho. Hoje vi um poste na sua página que está enfrentando uma fase muito difícil na sua vida e que se não fizer alguma coisa poderá chegar a depressão.

O texto diz que você não consegue se levantar, não consegue caminhar e nem pedalar que é a o seu hobby preferido. Cara você já passou por tempos difíceis na sua vida, não vai se deixar cair em depressão por causa deste período de quarentena enquanto não pode sair com a sua bike comece a se reinventar.


— É Paulo, o texto que resume perfeitamente o que estou sentindo nesse momento e imagino que muita gente também está sentindo a mesma coisa por isso que eu compartilhei o texto.


— Dario não importa se você copiou o texto, você já fez uma coisa importante que foi se se expor e dizer o que está sentindo, mesmo que não tenha conseguido se expressar os seus sentimentos, já conseguiu copiar e colar um texto que diz exatamente como se sente, você já está no caminho, falar para todos o que está sentindo já te coloca no caminho, mas este é só o primeiro passo.


— Paulo, não consigo dizer o que estou sentindo, apenas não tenho vontade de me levantar da cama.


— Dario lembro dos bons momentos que caminhávamos juntos, fizemos muitas trilhas, você sempre foi um cara muito alegre e divertido e brincalhão com todos do grupo. Você sempre teve criatividade e alegrava a todos.


— É Paulo, o tempo passa.


— Sim, Dario meu amigo, quero te pedir desculpas que não fui no seu casamento. Quando você marcou a festa do seu casamento eu já estava com as passagens compradas para ir para a Patagônia, por isto fiz questão de ir na sua festa de despedida de solteiro.


— Paulo, não precisa se desculpar, o casamento já se desfez e nos separamos.


— Sim eu fiquei sabendo o que aconteceu, também soube que você também foi demitido do seu emprego, da empresa que trabalhava há quase 30 anos!


— Pois é, eu perdi o emprego e foi tão logo que ela também me deixou e eu fiquei sozinho, foi um tempo difícil da minha vida não quero mais falar deste tempo ele já passou.


— Dario eu me lembro que logo que aconteceu a sua separação, você estava muito triste e acabou se inscrevendo em uma caminhada e você foi passar conosco o Réveillon em Minas Gerais na Serra do Cipó no Tabuleiro. Esta foi uma das minhas melhores caminhadas, formamos um grupo excelente e muito alegre, foi divertido até penso em voltar para lá novamente.


— Sim, foi muito divertido e me ajudou a dar um ânimo na vida naquele período difícil que estava passando.


— Eu me lembro que depois você começou a namorar a Silmara e fizemos juntos alguns trabalhos filantrópicos de arrecadação de leite em pó para doar para as instituições filantrópicas . Vocês com a turma da bike e eu com a turma da caminhada percorremos a trilha do Pai Zé no Pico do Jaraguá e conseguimos reunir muita gente bacana naquele evento e arrecadar muitas doações, ficou na memória porque o nosso amigo Valter fez um vídeo fantástico com as fotos.


— Sim Paulo, arrecadamos muitas doações e todos ficaram felizes. Eu gostava de fazer aquele trabalho filantrópico, mas aquele projeto era da Silmara. Terminamos o relacionamento e não estou mais envolvido com um trabalho filantrópico.


— Você conhece muito de bike, e eu sempre pensei que você deveria montar grupos de bikes e conduzir as pessoas como eu faço com os grupos de caminhadas.


— Eu gosto de bike e de até ajudar na organização, mas não tenho paciência de comandar grupos.


— Sim concordo com você, às vezes é bom arriscar uma coisa nova para dar ânimo. naquela época eu até pensei em levar grupos de bike para o Caminho de Santiago e convidar você e o nosso amigo do Turismo na Mata para acompanhar os grupos, mas o meu público é só de caminhantes e o que eu gosto de fazer é caminhada. E como não entendo nada de bike fica difícil eu vender estes passeios e montar estes grupos por isso acabei desistindo, mas você deveria tentar.


— Eu precisaria ir para o Caminho de Santiago primeiro para conhecer, mas é muita responsabilidade levar um grupo para Espanha.


— É verdade. Eu vi que você está trabalhando com vendas de bike.


— Eu comecei a trabalhar com um amigo em vendas de bike, mas nestes tempos de pandemia está difícil vender alguma coisa, principalmente bike.


— É Dario realmente, estamos passando um tempo difícil para todo mundo. O Caminho de Santiago agora que me parece que vai abrir os albergues para receber os primeiros peregrinos. Me conta da sua esposa fiquei sabendo que você casado novamente e pelo que vi é uma mulher maravilhosa, inclusive eu fiquei sabendo que vocês estavam juntos por ela e não por você. Ela participou de uma caminhada que eu organizei e começou a falar de você e por fim me contou que estava casada com você. Eu não acreditei que ela foi na caminhada e você não foi junto com ela.


— Eu que indiquei a sua caminhada para ela. Eu não pude ir porque agora eu trabalho aos sábados e fica difícil sair para caminhar e aos domingo vou para os meus passeios de bike, mas com a pandemia não estou saindo de casa.


— Você é um cara de sorte. Valorize a sua mulher e a todas as pessoas que estão ao seu lado e que sempre te apoiaram porque elas sabem que você tem muita qualidade, que vale a pena apostar em você porque você tem um coração grande, um grande carinho pelas pessoas, ame a todas as pessoas que estão a sua volta. Esta mulher é muito especial. Eu gostei muito de conhecê-la, depois me conte como vocês se conheceram.


— Foi nos passeios de bike.


— Dario, só você sabe o que você já passou, as dificuldades que teve na sua vida, acredito que é sempre bom contar para os amigos o que fizemos, avalizar os acertos e os erros com o objetivo de corrigir os nossos passos de hoje para seguir o nosso caminho em direção ao futuro. O mais importante é você não culpa as pessoas, nem o mundo porque não te deu oportunidades e por tudo que aconteceu de errado na sua vida. Quando aprendemos com os nossos erros adquirimos experiência e quando buscamos por novos conhecimentos para corrigir os nossos passos estamos em busca da sabedoria .


— Está muito difícil passar esta fase da quarentena, a bike está encostada no canto e não tenho vontade de sair com ela.


— Meu amigo, você já caiu várias vezes e se levantou e não é por causa deste período de quarentena que vai você vai deixa-se cair em depressão. Reinvente-se aproveite estes momentos para escrever a sua história de vida, de como você conseguiu se levantar depois de um momento de dificuldade. Você é exemplo para muitas pessoas que também viveram e viverão as mesmas dificuldades que você.


— Eu não tenho vontade de nada.


— Levante-se e não deixe chegar ao ponto que para te curar deste momento de depressão o remédio não é o único Caminho.


— E qual é o remédio?


— O Caminho é o remédio, planeje, faça algo criativo, crie coisas que se sentirá motivado. comece com pequenas coisas, lave e limpe a sua bike, lubrifique-a, se achar pinte você mesmo com uma cor nova, coloque um adesivo.


— Não tenho vontade nem de olhar para ela.


Cozinhe alguma coisas, comece com um prato simples, faça uma pizza, tem muitas receitas na internet, invente algo que só você sabe fazer, faça para você mesmo, não faça esperando elogios e para as pessoas verem, faça para você mesmo, prove para você mesmo que é capaz de fazer um prato.


— Eu estou triste e não tenho forças para tentar fazer nada.


— Dário, durante o nosso Caminho temos momentos de alegrias e tristezas, uma outra coisa que temos que fazer para nos sentirmos melhor é de nos desapegar de tudo que temos e tudo que passou. Desapegue tanto das suas derrotas quanto das suas conquistas, de tudo que não te pertence mais. O passado é para nos lembrar que um dia fomos fortes e que sabemos como conseguir conquistar coisas novas, e saber que temos que continuar em busca de novos desafios para obter novas conquistas e assim sentirmos motivados.


— Nem mesmo sei o que está se passando comigo.


— Tudo que está passando faz parte do seu caminho, é uma experiência que só você sabe o que você passou.


— O que eu posso fazer em um momento como este?


— Dario, a primeira coisa é saber que só depende de você, e o mais importante é você entender que não se deve culpar as outras pessoas. Não culpe o mundo que não te deu oportunidade, um pessoa que te deixou e não te valorizou, os amigos que não te convidam mais para os passeios, para caminhar ou para pedalar.


Eu conheço um pouco da sua história e sei que já caiu várias vezes e se levantou e não é por causa deste período de quarentena que vai você vai deixa-se cair em depressão. Levante-se e reinvente-se aproveite estes momentos para escrever a sua história de vida, de como você conseguiu se levantar depois de um momento de dificuldade. Você é exemplo para muitas pessoas que também viveram e viverão as mesmas dificuldades que você.


— Eu não tenho vontade de nada.


— Para de dizer não e comece a dizer sim! Troque as palavras das suas frase e verá como as coisas vão começar a mudar


O Caminho é o remédio coloque-se no Caminho e siga os sinais que aparecem para você. Neste momento de quarentena seja criativo, faça algo diferente que nunca fez, crie coisas pensando em você e se sentirá motivado.


Não deixe chegar ao ponto que o único caminho para você seja o remédio, antes disso coloque-se no Caminho, porque o Caminho é o remédio para o que está sentindo no momento e você encontrará a direção que terá que seguir. O caminho é longo e não tenha pressa de chegar, dê um passo de cada vez e lembre-se que o mais importante é o Caminho.


E tenha um bom Caminho para sua nova Vida!


Abraços Peregrinos


Paulo Bertechini

bertechini@gmail.com

Obs.: “Este diálogo nunca aconteceu é uma ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência”. Eu fui inspirado a escrever em resposta ao texto que li de ciclistas que estão desanimados neste período de quarentena e a caminho de uma depressão. Se gostou e caso tenha algum amigo que esteja passando dificuldades neste período de quarentena compartilhe.




Caminhadas

Caminhos do Brasil

Caminhos Internacionais

Caminho de São Francisco

Caminho  de São Bento

Caminho da Via Francigena

Caminho de Shikoku

Caminho Machu Pichu

Caminho Salkantay

Caminho Torres del Paine

Caminho Patagônia Argentina

Caminho de Santiago

Caminho Francês desde:

San Jean Pied del Port

Ponferrada

Caminho da Costa Português

Caminho Central Português

Caminho Primitivo

Caminho de Madrid

Caminho de Via de la Plata

Caminho Inglês

Contato

Fale Conosco

Quem somos

Peregrinos

Associações

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram

©2019 by Peregrino Sem Fronteiras. Proudly created with Wix.com

Rua Apiacas, 403  - Blue Point 5º Andar CEP 05017-020, Perdizes São Paulo/SP

Telefone / Whatsaap: 11 97103-0939  |  Embratur : nº  26.007088.96-2